quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Ride! Ride! Ride!

"Em um lugar desconhecido entre Itália e Suíça, três motoqueiros rodam pelos Alpes"



RIDE! RIDE! RIDE! from Motorcycle Filmmakers on Vimeo.

Rodemos.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Os 47 ronins ou como deixar uma buell muito mais sinistra

A história conta que no Japão feudal, um senhor feudal foi condenado a cometer o seppuku (ritual de suicidio) após atacar um figurão local, deixando com isso seus 47 samurais sem um senhor, logo se tornando ronin (samurai sem senhor).

Os 47 planejaram e executaram sua vingança pela honra de seu líder e depois, por terem cometido assassinato, também fizeram o seppuku.

É uma história de lealdade, honra e sacrifício.

Ai vem esses caras e pegam uma Buell 1125R, desmontam e trazem uma série limitada - apenas 47 unidades numeradas E nomeadas.

Talvez a dianteira da moto seja peculiar demais para você, mas, independente disso, a motivação da produção é algo que sem dúvida merece ser divulgado.

Bem, cada uma das 47 motos virá numerada sequencialmente e com o nome de cada um dos ronins legendários.

Site oficial

Rodemos!


Ronin Motorworks from Ronin Motorworks on Vimeo.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Por que?

Por que eu rodo? (Why do I ride?)

Nem eu sabia que eu iria gostar tanto. Não posso dizer que é pela sensação de liberdade. Até entendo que se descreve assim, mas para mim soa muito como redação publicitária (sem ofensas).

Pouco aproveitei no primeiro dia em que fui ao trabalho de moto (100km no total ida-e-volta). A tensão de enfrentar o corredor, outras motos, as motos vida-loka, as fiorinos, as vans e o que mais viesse no caminho sugaram minhas forças e atenção.

Depois, quando voltei a fazer o mesmo trajeto, passei a ficar mais tranquilo e aos poucos o prazer de rodar foi se instalando.

Mais a frente comprei minha primeira moto e, agora, andando praticamente todos os dias consegui lembrar de um ponto da minha infância que, pelo visto, estava meio que guardado. Nas férias de verão quando era despachado para a casa dos avós, eu passava o dia inteiro (literalmente) andando de bicicleta. Até chegar ao ponto de no mesmo dia o pneu não aguentar o calor (e o reparo mambembe) e estourar 3 vezes.

Vá entender... no meio dia, meio sem esperar da uma vontade de pegar e andar. Dar uma volta, sem compromisso, apenas andar. Ou pegar e andar e ir aonde não fui...

Acho que é por isso que ando, porque já estava aqui e foi só uma questão de abrir poços antigos.

Rodemos!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Scrambler Ducati

Taí uma que poderia ser minha segunda moto.

Vou colocar o link do site, mas, por favor, não assista o vídeo - é de um nível que provavelmente sequer iria para o Bullshit Hipster Bike Videos.

tumblr - site oficial (pule o vídeo)

Rodemos!